Cálculo de frete para e-commerce: como diminuir o valor das entregas?

O cálculo de frete realmente é uma coisa difícil de se fazer e que gera muitas dúvidas quando o empresário deseja adotar a prática de entrega de seu produto. A maior dúvida é saber como cobrar para cada região e qual o valor ideal para esse frete. 

Além disso, saber todos os custos que ocorrem por trás é algo um pouco complicado de se entender. Para quem tem uma loja online, esses fatores são os mais relevantes de se levar em consideração.

De nada adianta um site completo se a parte de entrega não está alinhada com os objetivos da empresa. Saiba mais sobre este assunto e como proceder ao longo deste conteúdo.

Como fazer o cálculo de frete de modo eficiente?

O delivery é algo vital para qualquer negócio que trabalhe com venda online. Sendo assim, é preciso que se encontre o valor ideal para que a empresa não tenha prejuízos e nem o cliente sofra para pagar.

Em uma pesquisa feita pela e-commerce trends, mostrou que mais de 80% dos abandonos de produtos no carrinho são causados por conta do valor do frete.

Sendo assim, pensar o valor é uma junção entre peso, medidas e distâncias de forma estratégica. Para que se possa calcular o frete de maneira fácil, é preciso entender como ele funciona.

Bom, as principais coisas que se considera quando o frete vai ser calculado é a distância pela qual o produto irá percorrer. Sendo assim, são observados os seguintes pontos:

  • CEP de origem;
  • CEP de destino;
  • Peso de embalagem;
  • Dimensões da embalagem;
  • Prazo de entrega.

Chegar a um preço justo então é algo mais do que necessário para que o valor final não fique caro. Abaixo, veja alguns pontos a se atentar na hora de decidir seu frete para que não saia no prejuízo.

1. Distribuição

a rede de distribuiçãoe logística da empresa encarregada das entregas deve ser sólida e com expertise na atividade
Entrega De E Commerce

A primeira coisa é saber como será o meio pelo qual você optará por entregar seus produtos para seus clientes. Aqui, você pode escolher mais de um modelo de entrega.

Logicamente, todos eles influenciarão no valor final que o frete será cobrado. As principais modalidades para entrega são:

  • Entrega própria: quando a empresa disponibiliza um veículo só para fazer a entrega do produto. Geralmente, atende clientes da região;
  • Transportadoras: as transportadoras são um dos serviços mais usados pois além de poderem enviar o produto para lugares mais distantes, é possível que se negocie valores de acordo com a frequência em que as encomenda saem;
  • Correios: o tipo de serviço mais comum e mais usado para envio de produtos para todo o Brasil.

Em casos de seu comércio só atender clientes do próprio bairro, uma alternativa para baixar o custo da taxa de entrega é optar por outros meios de transporte.

Por exemplo, é muito comum fazer entregas com motoboy pois o trajeto é rápido, o gasto de combustível é menor se comparado a um carro, e o custo de manutenção rende mais.

Hoje em dia o trabalho delivery com bike se popularizou e diversos setores já atuam com ele. As bicicletas percorrem grandes distâncias sem necessidade de combustível.

Vale muito a pena se a entrega é dentro do próprio bairro, pois você pode pagar o entregador por diária. Se você deseja atender bairros vizinhos, talvez a melhor opção seja a moto.

2. Valor

Contar com um entregador para fazer o trabalho de transporte de um produto possui um custo envolvido. Isso porque ele não fará o serviço de graça.

No entanto, diferente das opções mais comuns e também mais caras, as opções alternativas saem mais em conta tanto para a loja quanto para o cliente.

Porém, ainda assim deve-se considerar fazer um cálculo justo para essa corrida. A primeira coisa a se pensar é na distância e o quanto um veículo com motor gastaria de combustível para chegar até lá e voltar, seja interestadual ou no próprio estado.

Outra coisa é pensar no tipo de material transportado e a dificuldade que ele possui de ser manuseado até uma determinada zona da cidade e o tempo que esse transporte irá levar.

A partir daí, você pode fazer um cálculo de:

  • Preço por distância percorrida: a forma mais simples é usando o Google para saber o quanto será necessário percorrer. Assim, a cada quilômetro você pode estipular um valor;
  • Custo do combustível: descobrir o gasto médio que um veículo faz por litro;
  • Preço único: poderá fixar um preço único de entrega se baseando numa média geral;

Geralmente, para calcular a cubagem do frete, a fórmula é altura x largura x comprimento x 300 (para transporte rodoviário). Por exemplo: 1,2m x 0,7m x 0,9m x 300 = 226,8kg.

A partir daí, considera-se o peso do produto por km percorrido. Isso para transportes mais distantes.

3. Taxa de dificuldade de entrega

Algumas empresas não sabem sobre isso, mas existe a taxa TDE que é cobrada em situações onde o processo de entrega é interferido diretamente. Essa taxa acolhe as seguintes situações:

  • Pedidos feitos fora do horário;
  • Recebimento por ordem de chegada em diferentes quantidades;
  • Condições que ultrapassem o custo operacional da empresa.

O cálculo feito em geral é o valor da entrega +20%.

Quais outras questões levar em consideração?

Quando se fala em frete, muitas coisas são levadas em consideração. Se a entrega for longe então, considere-se quilômetro rota, área de entrega, raio de entrega, se o lugar é seguro, estrada e se há o custo de um ajudante para carregar a mercadoria no ponto de partida e descarga no ponto de entrega.

O valor de um frete deve corresponder a soma de todo o serviço, como embalagem, custo de armazenamento, custo do transporte, distância, etc.

O código do consumidor proíbe a prática de taxação abusiva. Por isso é fundamental analisar todos os fatores para que se possa exigir algo justo.

Conclusão

A logística de uma empresa para que possa comportar o serviço de entregas de produtos vai muito além disso. Nela, inclui-se vários fatores como:

  • Recebimento da mercadoria entregue pelo fornecedor;
  • Deslocamento dentro do local onde está armazenado;
  • Entrega ao cliente.

Sendo assim, é preciso que se avalie bem todas as questões para que se possa escolher o meio de transporte que mais vale a pena adotar.

Conseguiu entender um pouco mais sobre o assunto? Compartilhe o material com outras pessoas!

plugins premium WordPress